ATUAÇÃO

128 famílias nas regiões de Rio Preto e Araçatuba recebem casa do Morar Bem, Viver Melhor

6 de outubro de 2017

O secretário de Estado da Habitação, Rodrigo Garcia, entregou nesta sexta-feira (6/10), 82 unidades habitacionais nos empreendimentos Votuporanga O (22 uhs) e Rubiácea B (60 uhs). E mais 46 moradias foram sorteadas para o Conjunto Habitacional Santa Clara d’Oeste B.

“Estamos aqui hoje entregando 60 casas. São casas com engenharia perfeita e uma estética muito bonita. Deem o devido valor a este momento que vocês estão vivendo. Cuidem das suas casas e não vendam. Esta é uma nova etapa da vida de vocês. Sejam muito felizes”, ressaltou o secretário de Estado da Habitação, Rodrigo Garcia.

Todos os empreendimentos da CDHU contam com azulejo nas áreas úmidas (cozinha e banheiro), piso cerâmico, muro de divisa, calçada de acesso, cobertura em estrutura metálica, caixilhos de alumínio e laje de forro em apartamentos de 43,50m² com dois dormitórios, sala cozinha e banheiro; além de infraestrutura completa com redes de água e esgoto, rede elétrica, iluminação pública, drenagem, pavimentação asfáltica, guias e sarjetas, muro de arrimo e passeio público.

“É minha casa mesmo? Não estou acreditando. É muita alegria”, disse Ivanilda de Freitas Barbosa, uma das contempladas com moradia habitacional nessa sexta em Rubiácea. Os empreendimentos habitacionais foram viabilizados em parceria com o município, que doou o terreno e administrou a obra. A CDHU repassou os recursos financeiros e supervisionou todas as etapas dos trabalhos.

A entrega em Votuporanga também deixou os contemplados felizes e cheios de planos futuros. “É muita emoção. Um dos nossos filhos nasceu aqui na favela e agora estamos voltando para cá numa casa nova. Temos três filhos e tem mais um a caminho que vai nascer aqui. Com a economia que faremos, vamos poder investir na nossa casa. A gente nem está acreditando”, contou Fabiano dos Santos Silva, de 33 anos, celebrando a casa própria e a chegada do filho ao lado da mulher, Luciana Cristina Queiroz Silva, de 39.

Sorteio
Na cidade de Santa Clara d’Oeste foram sorteadas 46 unidades habitacionais. O residencial terá quatro unidades destinadas a pessoas com deficiência, três para idosos, dois para policiais e agentes penitenciários e um para indivíduos que vivem sozinhos. As outras 36 serão para a população em geral. Do total de 181 cadastrados, 84,53 % apresentam renda mensal de até três salários mínimos.

“Estávamos esperando muito. Moramos do lado da construção e sempre passava imaginando que uma das casas ia ser nossa. Não estamos acreditando. Já chorei! Parece um sonho”, disse o sorteado Alex Paniagua Fernandes, técnico de infraestrutura que irá morar com sua esposa Yasmin e o seu filho Heitor de nove meses.

Os sorteados serão convocados para o processo de habilitação e deverão comprovar os requisitos exigidos para participar do programa habitacional. É preciso ter renda entre um e dez salários mínimos, morar no município há pelo menos cinco anos ou atestar que o chefe da família trabalha na cidade no mínimo pelo mesmo período, não possuir imóvel ou financiamento habitacional e não ter sido atendido em outros programas habitacionais de interesse social. Os idosos precisam ter idade mínima de 60 anos e indivíduos sozinhos, de 30 anos. As inscrições para o sorteio foram realizadas no dia 01 de agosto, no Centro de Múltiplo Uso. Do total de 181 cadastrados, 84,53 % apresentam renda mensal de até três salários mínimos.

Nas três obras foram investidos R$ 12,9 milhões. Sendo R$ 5 milhões no conjunto de Santa Clara d’Oeste, mais R$ 2 milhões em Votuporanga e R$ 5,9 milhões na intervenção de Rubiácea. De acordo com estudo realizado pela CDHU, são criados 14,5 empregos diretos a cada R$ 1 milhão investido em construção residencial, o que equivale a 187 empregos diretos criados pelas três obras. Desde 2011, a região administrativa de São José do Rio Preto recebeu 9.324 moradias populares, por meio da CDHU e do programa Casa Paulista. Além disso, há 1.776 habitações de interesse social em construção. E na região de Araçatuba foram 3.832 moradias entregues. E outras 1.105 habitações de interesse social em construção.  

Morar Bem, Viver Melhor
É a política Habitacional do Estado de São Paulo. Reúne todas as ações e investimentos da Secretaria de Estado da Habitação, como infraestrutura, urbanização, requalificação, acessibilidade, qualidade das construções e equipamentos, cuidados com o meio ambiente, inovações e qualidade de vida para as famílias atendidas.

COMENTÁRIOS (0)

Os comentários estão fechados!

ATUAÇÃO

128 famílias nas regiões de Rio Preto e Araçatuba recebem casa do Morar Bem, Viver Melhor

O secretário de Estado da Habitação, Rodrigo Garcia, entregou nesta sexta-feira (6/10), 82 unidades habitacionais nos empreendimentos Votuporanga O (22 uhs) e Rubiácea B (60 uhs). E mais 46 moradias foram sorteadas para o Conjunto Habitacional Santa Clara d’Oeste B.

“Estamos aqui hoje entregando 60 casas. São casas com engenharia perfeita e uma estética muito bonita. Deem o devido valor a este momento que vocês estão vivendo. Cuidem das suas casas e não vendam. Esta é uma nova etapa da vida de vocês. Sejam muito felizes”, ressaltou o secretário de Estado da Habitação, Rodrigo Garcia.

Todos os empreendimentos da CDHU contam com azulejo nas áreas úmidas (cozinha e banheiro), piso cerâmico, muro de divisa, calçada de acesso, cobertura em estrutura metálica, caixilhos de alumínio e laje de forro em apartamentos de 43,50m² com dois dormitórios, sala cozinha e banheiro; além de infraestrutura completa com redes de água e esgoto, rede elétrica, iluminação pública, drenagem, pavimentação asfáltica, guias e sarjetas, muro de arrimo e passeio público.

“É minha casa mesmo? Não estou acreditando. É muita alegria”, disse Ivanilda de Freitas Barbosa, uma das contempladas com moradia habitacional nessa sexta em Rubiácea. Os empreendimentos habitacionais foram viabilizados em parceria com o município, que doou o terreno e administrou a obra. A CDHU repassou os recursos financeiros e supervisionou todas as etapas dos trabalhos.

A entrega em Votuporanga também deixou os contemplados felizes e cheios de planos futuros. “É muita emoção. Um dos nossos filhos nasceu aqui na favela e agora estamos voltando para cá numa casa nova. Temos três filhos e tem mais um a caminho que vai nascer aqui. Com a economia que faremos, vamos poder investir na nossa casa. A gente nem está acreditando”, contou Fabiano dos Santos Silva, de 33 anos, celebrando a casa própria e a chegada do filho ao lado da mulher, Luciana Cristina Queiroz Silva, de 39.

Sorteio
Na cidade de Santa Clara d’Oeste foram sorteadas 46 unidades habitacionais. O residencial terá quatro unidades destinadas a pessoas com deficiência, três para idosos, dois para policiais e agentes penitenciários e um para indivíduos que vivem sozinhos. As outras 36 serão para a população em geral. Do total de 181 cadastrados, 84,53 % apresentam renda mensal de até três salários mínimos.

“Estávamos esperando muito. Moramos do lado da construção e sempre passava imaginando que uma das casas ia ser nossa. Não estamos acreditando. Já chorei! Parece um sonho”, disse o sorteado Alex Paniagua Fernandes, técnico de infraestrutura que irá morar com sua esposa Yasmin e o seu filho Heitor de nove meses.

Os sorteados serão convocados para o processo de habilitação e deverão comprovar os requisitos exigidos para participar do programa habitacional. É preciso ter renda entre um e dez salários mínimos, morar no município há pelo menos cinco anos ou atestar que o chefe da família trabalha na cidade no mínimo pelo mesmo período, não possuir imóvel ou financiamento habitacional e não ter sido atendido em outros programas habitacionais de interesse social. Os idosos precisam ter idade mínima de 60 anos e indivíduos sozinhos, de 30 anos. As inscrições para o sorteio foram realizadas no dia 01 de agosto, no Centro de Múltiplo Uso. Do total de 181 cadastrados, 84,53 % apresentam renda mensal de até três salários mínimos.

Nas três obras foram investidos R$ 12,9 milhões. Sendo R$ 5 milhões no conjunto de Santa Clara d’Oeste, mais R$ 2 milhões em Votuporanga e R$ 5,9 milhões na intervenção de Rubiácea. De acordo com estudo realizado pela CDHU, são criados 14,5 empregos diretos a cada R$ 1 milhão investido em construção residencial, o que equivale a 187 empregos diretos criados pelas três obras. Desde 2011, a região administrativa de São José do Rio Preto recebeu 9.324 moradias populares, por meio da CDHU e do programa Casa Paulista. Além disso, há 1.776 habitações de interesse social em construção. E na região de Araçatuba foram 3.832 moradias entregues. E outras 1.105 habitações de interesse social em construção.  

Morar Bem, Viver Melhor
É a política Habitacional do Estado de São Paulo. Reúne todas as ações e investimentos da Secretaria de Estado da Habitação, como infraestrutura, urbanização, requalificação, acessibilidade, qualidade das construções e equipamentos, cuidados com o meio ambiente, inovações e qualidade de vida para as famílias atendidas.

COMENTÁRIOS (0)

Os comentários estão fechados!