ATUAÇÃO

Chefs de cozinha se unem ao Bom Prato para capacitação profissional

17 de setembro de 2012

Secretário falou sobre a parceria com a APC e sobre o 1º ano dos novos serviços do Bom Prato

Parceria se inicia com projeto piloto no curso de Ajudante de Cozinha na unidade Paraisópolis. Chefs darão palestras e aulas práticas aos estudantes

São Paulo, 17 de setembro de 2012 – Foi lançado nesta segunda-feira, na unidade de Paraisópolis, o projeto piloto Chefs no Bom Prato. O evento contou com a presença do Governador Geraldo Alckmin, do secretário de Desenvolvimento Social, Rodrigo Garcia e dos chefs de cozinha, representantes da Associação dos Profissionais de Cozinha (APC Brasil). Na oportunidade foi assinado um protocolo de intenções para firmar a parceria, cujo objetivo é a capacitação profissional de ajudantes de cozinha para um mercado de trabalho carente desses profissionais.

O Projeto Chefs no Bom Prato surgiu da necessidade de mão de obra especializada para a área operacional dos restaurantes. Segundo dados do setor, existem 400 mil vagas não preenchidas nos bares e restaurantes espalhados pelo País, boa parte localizados no Estado de São Paulo. Como os restaurantes Bom Prato já são usados para as aulas práticas dos cursos da área de gastronomia do Programa Via Rápida Emprego, a Secretaria de Desenvolvimento Social se uniu à APC Brasil para incrementar as aulas.

Dentro da grade curricular, os associados montarão uma agenda de palestras motivacionais e dicas para os alunos do curso de Ajudante de Cozinha da unidade Paraisópolis. Os cursos são ministrados pelo Centro Paula Souza. Para o governador Geraldo Alckmin essa iniciativa dará bons frutos. “Agradeço aos chefs campeões da gastronomia de São Paulo e do Brasil, de renome internacional, por aceitar essa parceria com o Bom Prato. Tenho certeza que teremos grandes revelações na cozinha”.

Desde setembro de 2011, os restaurantes do Bom Prato também funcionam como sala de aula de cursos profissionalizantes na área de gastronomia. “Estamos comemorando um ano dos novos serviços oferecidos no Bom Prato e o Governo do Estado inova mais uma vez com esta parceria junto à APC. Ela significa um estímulo a esses alunos, cujo curso tem a qualidade do Centro Paula Souza e agora a experiência de chefs de renome internacional”, comentou o secretário Rodrigo Garcia.

O projeto Chefs no Bom Prato tem como objetivo divulgar os cursos de qualificação profissional na área de alimentos disponíveis nos restaurantes e promover a entrada de novos profissionais no mercado, a partir da oferta de mão de obra capacitada. O projeto visa também a incentivar a adesão de jovens profissionais das classes C e D no mercado de trabalho, apresentando a carreira de “profissional de cozinha” como uma ferramenta de mobilidade social.

Segundo o presidente da Associação, João Leme, é um orgulho fazer parte deste trabalho. “A APC realmente começa a desempenhar seu papel fundamental, que é promover a mobilidade social através da nossa função, num momento em que a gastronomia brasileira está em desenvolvimento”. Para o chef Laurent Suaudeau, diretor de educação da entidade, esta é uma ocasião especial. “Sou francês, estou no Brasil há 32 anos e este é um momento único. Agradecemos o convite para participar deste projeto. Mãos à obra!”, concluiu.

O projeto piloto Chefs no Bom Prato acontecerá inicialmente no restaurante do bairro de Paraisópolis. Mas outras 30 unidades do Bom Prato receberão os alunos do cursos da área gastronômica para as aulas práticas. A parte teórica será ministrada nas Escolas Técnicas do Estado (Etecs) mais próximas. São cursos que fazem parte do programa Via Rápida Emprego nas áreas de Panificação Artesanal, Manipulação e Higienização de Alimentos, Cozinha Industrial, Ajudante de Cozinha, Chapeiro e Culinária Básica. Os estudantes recebem material didático, uniforme e subsídio de transporte no valor de R$ 120,00. Desempregados, sem seguro-desemprego ou benefício previdenciário, também têm direito a bolsa-auxílio de R$ 210,00.

Um ano de novos serviços

A iniciativa também coincide com o primeiro aniversário dos novos serviços nos restaurantes Bom Prato: cursos do Via Rápida Emprego, postos de internet gratuita do programa Acessa São Paulo e café da manhã.

Desde que foi implantado, os restaurantes já serviram mais de 1 milhão de cafés da manhã com leite e achocolatado, café, pão com manteiga, requeijão ou frios e uma fruta da estação, a R$ 0,50.

A parceria com o programa Via Rápida Emprego, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, permite a realização de cursos rápidos – de até três meses – e gratuitos na área de alimentos e de gastronomia. Desde o início das aulas, 870 alunos foram matriculados nos cursos de Ajudante de Cozinha, Culinária Básica, Cozinha Industrial, Manipulação e Higienização de Alimentos, Panificação Artesanal e Pizzaiolo. As inscrições devem ser feitas pelo site www.viarapida.sp.gov.br.

Além das refeições e cursos, as unidades que têm estrutura possuem postos do Acessa São Paulo, programa de inclusão digital em parceria com a Secretaria de Gestão. Os usuários têm acesso à internet gratuita com o apoio de monitores que também podem auxiliar em pesquisas, tarefas escolares, serviços eletrônicos e até mesmo na elaboração de currículos. Até agora, quase 78 mil usuários passaram pelos postos do Acessa nos Bom Prato do Estado.

Sobre o Bom Prato

Em 19 de janeiro de 2011, por meio do Decreto nº 56.674 assinado pelo governador Geraldo Alckmin, o programa Bom Prato passou a ser gerido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds), deixando a Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

Desde sua implantação, em dezembro de 2000 até agosto deste ano, já foram servidas cerca de 97 milhões de refeições entre café da manhã e almoço, para a população em situação de vulnerabilidade social. Para isso o Governo do Estado já investiu mais de R$ 213 milhões.

Atualmente são 37 unidades em funcionamento, das quais 20 na Capital e 17 no Litoral, Grande São Paulo e Interior, que servem mais de 62,7 mil refeições por dia (entre café da manhã e almoço). Para este ano está prevista a instalação de mais cinco unidades. Serão beneficiados os municípios de Araraquara, Bauru, Presidente Prudente, São José do Rio Preto e Rio Claro.

Restaurantes que terão cursos do Via Rápida na capital: Heliópolis, Tucuruvi, Campo Limpo, Capão Redondo, Cidade Ademar, Grajaú, Guaianazes, Itaim Paulista, Itaquera, Lapa, Paraisópolis, Santana, Santo Amaro, São Mateus, São Miguel Paulista e Vila Nova Cachoeirinha. Outras cidades: Guarulhos, Itaquaquecetuba, Jundiaí, Mogi das Cruzes, Osasco, Ribeirão Preto, Santo André, Santos (nas duas unidades), São José dos Campos, Sorocaba, Taubaté e São Vicente (nas duas unidades).

Para mais informações sobre o Bom Prato acesse:

http://www.desenvolvimentosocial.sp.gov.br/portal.php/bomprato

Da Secretaria de Desenvolvimento Social

COMENTÁRIOS (0)

Desejo receber os boletins informativos de Rodrigo Garcia.

ATUAÇÃO

Chefs de cozinha se unem ao Bom Prato para capacitação profissional

Secretário falou sobre a parceria com a APC e sobre o 1º ano dos novos serviços do Bom Prato

Parceria se inicia com projeto piloto no curso de Ajudante de Cozinha na unidade Paraisópolis. Chefs darão palestras e aulas práticas aos estudantes

São Paulo, 17 de setembro de 2012 – Foi lançado nesta segunda-feira, na unidade de Paraisópolis, o projeto piloto Chefs no Bom Prato. O evento contou com a presença do Governador Geraldo Alckmin, do secretário de Desenvolvimento Social, Rodrigo Garcia e dos chefs de cozinha, representantes da Associação dos Profissionais de Cozinha (APC Brasil). Na oportunidade foi assinado um protocolo de intenções para firmar a parceria, cujo objetivo é a capacitação profissional de ajudantes de cozinha para um mercado de trabalho carente desses profissionais.

O Projeto Chefs no Bom Prato surgiu da necessidade de mão de obra especializada para a área operacional dos restaurantes. Segundo dados do setor, existem 400 mil vagas não preenchidas nos bares e restaurantes espalhados pelo País, boa parte localizados no Estado de São Paulo. Como os restaurantes Bom Prato já são usados para as aulas práticas dos cursos da área de gastronomia do Programa Via Rápida Emprego, a Secretaria de Desenvolvimento Social se uniu à APC Brasil para incrementar as aulas.

Dentro da grade curricular, os associados montarão uma agenda de palestras motivacionais e dicas para os alunos do curso de Ajudante de Cozinha da unidade Paraisópolis. Os cursos são ministrados pelo Centro Paula Souza. Para o governador Geraldo Alckmin essa iniciativa dará bons frutos. “Agradeço aos chefs campeões da gastronomia de São Paulo e do Brasil, de renome internacional, por aceitar essa parceria com o Bom Prato. Tenho certeza que teremos grandes revelações na cozinha”.

Desde setembro de 2011, os restaurantes do Bom Prato também funcionam como sala de aula de cursos profissionalizantes na área de gastronomia. “Estamos comemorando um ano dos novos serviços oferecidos no Bom Prato e o Governo do Estado inova mais uma vez com esta parceria junto à APC. Ela significa um estímulo a esses alunos, cujo curso tem a qualidade do Centro Paula Souza e agora a experiência de chefs de renome internacional”, comentou o secretário Rodrigo Garcia.

O projeto Chefs no Bom Prato tem como objetivo divulgar os cursos de qualificação profissional na área de alimentos disponíveis nos restaurantes e promover a entrada de novos profissionais no mercado, a partir da oferta de mão de obra capacitada. O projeto visa também a incentivar a adesão de jovens profissionais das classes C e D no mercado de trabalho, apresentando a carreira de “profissional de cozinha” como uma ferramenta de mobilidade social.

Segundo o presidente da Associação, João Leme, é um orgulho fazer parte deste trabalho. “A APC realmente começa a desempenhar seu papel fundamental, que é promover a mobilidade social através da nossa função, num momento em que a gastronomia brasileira está em desenvolvimento”. Para o chef Laurent Suaudeau, diretor de educação da entidade, esta é uma ocasião especial. “Sou francês, estou no Brasil há 32 anos e este é um momento único. Agradecemos o convite para participar deste projeto. Mãos à obra!”, concluiu.

O projeto piloto Chefs no Bom Prato acontecerá inicialmente no restaurante do bairro de Paraisópolis. Mas outras 30 unidades do Bom Prato receberão os alunos do cursos da área gastronômica para as aulas práticas. A parte teórica será ministrada nas Escolas Técnicas do Estado (Etecs) mais próximas. São cursos que fazem parte do programa Via Rápida Emprego nas áreas de Panificação Artesanal, Manipulação e Higienização de Alimentos, Cozinha Industrial, Ajudante de Cozinha, Chapeiro e Culinária Básica. Os estudantes recebem material didático, uniforme e subsídio de transporte no valor de R$ 120,00. Desempregados, sem seguro-desemprego ou benefício previdenciário, também têm direito a bolsa-auxílio de R$ 210,00.

Um ano de novos serviços

A iniciativa também coincide com o primeiro aniversário dos novos serviços nos restaurantes Bom Prato: cursos do Via Rápida Emprego, postos de internet gratuita do programa Acessa São Paulo e café da manhã.

Desde que foi implantado, os restaurantes já serviram mais de 1 milhão de cafés da manhã com leite e achocolatado, café, pão com manteiga, requeijão ou frios e uma fruta da estação, a R$ 0,50.

A parceria com o programa Via Rápida Emprego, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, permite a realização de cursos rápidos – de até três meses – e gratuitos na área de alimentos e de gastronomia. Desde o início das aulas, 870 alunos foram matriculados nos cursos de Ajudante de Cozinha, Culinária Básica, Cozinha Industrial, Manipulação e Higienização de Alimentos, Panificação Artesanal e Pizzaiolo. As inscrições devem ser feitas pelo site www.viarapida.sp.gov.br.

Além das refeições e cursos, as unidades que têm estrutura possuem postos do Acessa São Paulo, programa de inclusão digital em parceria com a Secretaria de Gestão. Os usuários têm acesso à internet gratuita com o apoio de monitores que também podem auxiliar em pesquisas, tarefas escolares, serviços eletrônicos e até mesmo na elaboração de currículos. Até agora, quase 78 mil usuários passaram pelos postos do Acessa nos Bom Prato do Estado.

Sobre o Bom Prato

Em 19 de janeiro de 2011, por meio do Decreto nº 56.674 assinado pelo governador Geraldo Alckmin, o programa Bom Prato passou a ser gerido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds), deixando a Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

Desde sua implantação, em dezembro de 2000 até agosto deste ano, já foram servidas cerca de 97 milhões de refeições entre café da manhã e almoço, para a população em situação de vulnerabilidade social. Para isso o Governo do Estado já investiu mais de R$ 213 milhões.

Atualmente são 37 unidades em funcionamento, das quais 20 na Capital e 17 no Litoral, Grande São Paulo e Interior, que servem mais de 62,7 mil refeições por dia (entre café da manhã e almoço). Para este ano está prevista a instalação de mais cinco unidades. Serão beneficiados os municípios de Araraquara, Bauru, Presidente Prudente, São José do Rio Preto e Rio Claro.

Restaurantes que terão cursos do Via Rápida na capital: Heliópolis, Tucuruvi, Campo Limpo, Capão Redondo, Cidade Ademar, Grajaú, Guaianazes, Itaim Paulista, Itaquera, Lapa, Paraisópolis, Santana, Santo Amaro, São Mateus, São Miguel Paulista e Vila Nova Cachoeirinha. Outras cidades: Guarulhos, Itaquaquecetuba, Jundiaí, Mogi das Cruzes, Osasco, Ribeirão Preto, Santo André, Santos (nas duas unidades), São José dos Campos, Sorocaba, Taubaté e São Vicente (nas duas unidades).

Para mais informações sobre o Bom Prato acesse:

http://www.desenvolvimentosocial.sp.gov.br/portal.php/bomprato

Da Secretaria de Desenvolvimento Social

COMENTÁRIOS (0)

Desejo receber os boletins informativos de Rodrigo Garcia.