ATUAÇÃO

Governo de SP assegura R$ 980 mi em concessão das linhas 8 e 9 da CPTM

20 de abril de 2021

Na B3, o leilão teve ágio de 202,56%

Proposta vencedora de leilão na B3 é o triplo do valor mínimo; consórcio ViaMobilidade vai investir R$ 3,2 bilhões na malha ferroviária

O vice-governador e secretário de Governo do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, acompanhou nesta terça-feira (20/4/2021), ao lado do governador João Doria, na sede da B3 – bolsa de valores oficial do Brasil –, o leilão de concessão das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, para a iniciativa privada pelo prazo de 30 anos. O Consórcio ViaMobilidade Linhas 8 e 9, formado por Grupo CCR e Ruas Investimento e Participações S/A, venceu outros três concorrentes, com uma oferta de R$ 980 milhões pela outorga fixa, o que representa ágio de 202,56% sobre o valor mínimo estipulado pelo Estado.

“É a quarta vez que venho à B3 como Governador de São Paulo, a maior bolsa da América Latina e uma das cinco maiores do mundo. É uma alegria e uma honra que um governo liberal venha aqui mais uma vez para fazer uma concessão pública para o privado. Nosso governo é um governo liberal, que acredita no setor privado”, afirmou Doria. “E São Paulo tem muitas oportunidades pela frente. Agora, em julho, teremos 22 aeroportos regionais para concessão ao setor privado. Nós somos o ente governamental que mais vezes veio à bolsa fazer leilões”, acrescentou.

A nova concessionária ficará responsável pela operação, conservação, manutenção, modernização das instalações existentes, construção de novas estações e aquisição de novos trens das duas linhas, propiciando melhorias de desempenho e de qualidade aos serviços prestados. “Estamos felizes com o lance vencedor e mais felizes ainda pela participação dos demais licitantes. Teremos neste ano ainda mais leilões de mobilidade: travessias, aeroportos e rodovias, com mais oportunidades. O leilão de hoje mostra a confiança do investidor no nosso Estado, que tem estabilidade jurídica e sistemas regulatórios consolidados, com projetos bem estruturados”, declarou o vice-governador Rodrigo Garcia, que também é presidente do Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas.

Juntas, as linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda da CPTM transportam mais de 1 milhão de pessoas diariamente, de acordo com a demanda anterior à pandemia. Pelo contrato, a concessionária terá de investir R$ 3,2 bilhões para a reforma de 30 estações, a ampliação de outras seis – Pinheiros, Antônio João, General Miguel Costa, Osasco, Jardim Silveira e Imperatriz Leopoldina – e a construção de um novo terminal.

O secretário dos Transportes Metropolitanos Alexandre Baldy destacou que o investimento de R$ 3,2 bilhões na nova concessão é mais um passo para elevar “a CPTM a uma condição de transporte cada vez mais qualificada, ao que o Governador chamou de padrão Metrô, com menores intervalos, estações cada vez mais novas e acessibilidade”.

A concessão também prevê modernização e implantação de novos sistemas de telecomunicação, repotencialização do sistema de energia e adequações nos sistemas de via permanente. A lista das obrigações ainda inclui a aquisição de 34 trens novos, a renovação do pátio de Presidente Altino e investimentos para transferir as atividades de manutenção da CPTM para um novo espaço.

Para operar as duas linhas, a concessionária vai precisar implementar um Centro de Controle Operacional próprio, uma vez que as duas linhas atualmente são controladas pelo Centro de Controle da CPTM, no Brás.

A transferência da operação e manutenção das linhas para a iniciativa privada terá impacto importante na gestão financeira da CPTM. Permitirá a priorização dos recursos públicos nas demais linhas de trens metropolitanos.

Continua a cargo do Governo do Estado concluir as obras de extensão de 4,5 km da linha 9-Esmeralda, com duas novas estações – Mendes-Vila Natal e Varginha. Além disso, o poder público também vai entregar as adequações das estações Morumbi (integração com a futura Estação Morumbi, da linha 17-Ouro), Santo Amaro (integração com linha 5-Lilás) e Carapicuíba (ligação com Boulevard da Prefeitura).

Atualmente, a linha 8-Diamante atende a seis municípios, com 41 quilômetros de extensão e 22 estações. Já a linha 9-Esmeralda atende dois municípios em 31,8 quilômetros de extensão e 18 estações, sendo três delas em construção.

Transportes Metropolitanos
A Secretaria dos Transportes Metropolitanos cuida diariamente (em tempos normais) do transporte de cerca de 10 milhões de passageiros, que usam os ônibus gerenciados pela EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, além dos trens do Metrô, da CPTM e das linhas 4-Amarela e 5-Lilás, concedidas à iniciativa privada.

A Estrada de Ferro Campos do Jordão, no interior do Estado, também é responsabilidade da Secretaria, assim como o Parque Capivari, igualmente em Campos do Jordão e concedido à iniciativa privada.

COMENTÁRIOS (0)

Os comentários estão fechados!

ATUAÇÃO

Governo de SP assegura R$ 980 mi em concessão das linhas 8 e 9 da CPTM

Na B3, o leilão teve ágio de 202,56%

Proposta vencedora de leilão na B3 é o triplo do valor mínimo; consórcio ViaMobilidade vai investir R$ 3,2 bilhões na malha ferroviária

O vice-governador e secretário de Governo do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, acompanhou nesta terça-feira (20/4/2021), ao lado do governador João Doria, na sede da B3 – bolsa de valores oficial do Brasil –, o leilão de concessão das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, para a iniciativa privada pelo prazo de 30 anos. O Consórcio ViaMobilidade Linhas 8 e 9, formado por Grupo CCR e Ruas Investimento e Participações S/A, venceu outros três concorrentes, com uma oferta de R$ 980 milhões pela outorga fixa, o que representa ágio de 202,56% sobre o valor mínimo estipulado pelo Estado.

“É a quarta vez que venho à B3 como Governador de São Paulo, a maior bolsa da América Latina e uma das cinco maiores do mundo. É uma alegria e uma honra que um governo liberal venha aqui mais uma vez para fazer uma concessão pública para o privado. Nosso governo é um governo liberal, que acredita no setor privado”, afirmou Doria. “E São Paulo tem muitas oportunidades pela frente. Agora, em julho, teremos 22 aeroportos regionais para concessão ao setor privado. Nós somos o ente governamental que mais vezes veio à bolsa fazer leilões”, acrescentou.

A nova concessionária ficará responsável pela operação, conservação, manutenção, modernização das instalações existentes, construção de novas estações e aquisição de novos trens das duas linhas, propiciando melhorias de desempenho e de qualidade aos serviços prestados. “Estamos felizes com o lance vencedor e mais felizes ainda pela participação dos demais licitantes. Teremos neste ano ainda mais leilões de mobilidade: travessias, aeroportos e rodovias, com mais oportunidades. O leilão de hoje mostra a confiança do investidor no nosso Estado, que tem estabilidade jurídica e sistemas regulatórios consolidados, com projetos bem estruturados”, declarou o vice-governador Rodrigo Garcia, que também é presidente do Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas.

Juntas, as linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda da CPTM transportam mais de 1 milhão de pessoas diariamente, de acordo com a demanda anterior à pandemia. Pelo contrato, a concessionária terá de investir R$ 3,2 bilhões para a reforma de 30 estações, a ampliação de outras seis – Pinheiros, Antônio João, General Miguel Costa, Osasco, Jardim Silveira e Imperatriz Leopoldina – e a construção de um novo terminal.

O secretário dos Transportes Metropolitanos Alexandre Baldy destacou que o investimento de R$ 3,2 bilhões na nova concessão é mais um passo para elevar “a CPTM a uma condição de transporte cada vez mais qualificada, ao que o Governador chamou de padrão Metrô, com menores intervalos, estações cada vez mais novas e acessibilidade”.

A concessão também prevê modernização e implantação de novos sistemas de telecomunicação, repotencialização do sistema de energia e adequações nos sistemas de via permanente. A lista das obrigações ainda inclui a aquisição de 34 trens novos, a renovação do pátio de Presidente Altino e investimentos para transferir as atividades de manutenção da CPTM para um novo espaço.

Para operar as duas linhas, a concessionária vai precisar implementar um Centro de Controle Operacional próprio, uma vez que as duas linhas atualmente são controladas pelo Centro de Controle da CPTM, no Brás.

A transferência da operação e manutenção das linhas para a iniciativa privada terá impacto importante na gestão financeira da CPTM. Permitirá a priorização dos recursos públicos nas demais linhas de trens metropolitanos.

Continua a cargo do Governo do Estado concluir as obras de extensão de 4,5 km da linha 9-Esmeralda, com duas novas estações – Mendes-Vila Natal e Varginha. Além disso, o poder público também vai entregar as adequações das estações Morumbi (integração com a futura Estação Morumbi, da linha 17-Ouro), Santo Amaro (integração com linha 5-Lilás) e Carapicuíba (ligação com Boulevard da Prefeitura).

Atualmente, a linha 8-Diamante atende a seis municípios, com 41 quilômetros de extensão e 22 estações. Já a linha 9-Esmeralda atende dois municípios em 31,8 quilômetros de extensão e 18 estações, sendo três delas em construção.

Transportes Metropolitanos
A Secretaria dos Transportes Metropolitanos cuida diariamente (em tempos normais) do transporte de cerca de 10 milhões de passageiros, que usam os ônibus gerenciados pela EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, além dos trens do Metrô, da CPTM e das linhas 4-Amarela e 5-Lilás, concedidas à iniciativa privada.

A Estrada de Ferro Campos do Jordão, no interior do Estado, também é responsabilidade da Secretaria, assim como o Parque Capivari, igualmente em Campos do Jordão e concedido à iniciativa privada.

COMENTÁRIOS (0)

Os comentários estão fechados!