ATUAÇÃO

Rodrigo entrega 36 casas em Oscar Bressane

30 de junho de 2017

O secretário estadual da Habitação, Rodrigo Garcia, entregou nesta sexta-feira (30/6) 36 casas do Morar Bem, Viver Melhor em Oscar Bressane, região de Marília. As 36 novas moradias do Conjunto Habitacional Luiz Lopes Ferreira, que foi viabilizado por meio da CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de São Paulo, tiveram investimento de R$ 3,9 milhões.

“O nosso trabalho de construir casas está sendo um grande esforço diante de uma crise muito forte que o País enfrenta. Em São Paulo, estamos conseguindo dar continuidade aos trabalhos e mantemos, aproximadamente, 72 mil obras em andamento, em mais de 200 cidades”, disse o secretário Rodrigo Garcia.

As casas da Companhia, todas com aquecimento solar, têm dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e área de serviço distribuídos em 56,67 m² de área construída. Os imóveis possuem piso cerâmico e laje em toda a edificação, azulejos no banheiro e na cozinha, esquadrias de alumínio e cobertura em estrutura metálica.

“Era o que faltava em nossas vidas. Depois de muitas preocupações e morando nos fundos da casa da minha mãe, que eu agradeço muito por ter acolhido minha família num momento de nossas vidas, agora, a gente tem a nossa própria casa. É um sonho de muitos anos que se tornou real. Só tenho a agradecer a essa nova fase que vamos enfrentar”, afirmou Rosana Maria de Souza, de 47 anos, que irá morar com as suas filhas Jaine de Souza, 21 anos, e Geovana de Souza, 22 anos.

Dessas 36 unidades, três são destinadas a pessoas com deficiência, duas  a idosos, uma a policiais e agentes penitenciários, uma a indivíduos sós  e as restantes à população em geral. As famílias beneficiadas foram selecionadas por meio de sorteio público, realizado em março deste ano.

“O momento tão esperado chegou. Com muito empenho e apoio da Secretaria da Habitação, conseguimos realizar o sonho dessas 36 famílias que agora não dependerão mais do aluguel”, disse o prefeito de Oscar Bressane, Luiz Antônio Romano.

A infraestrutura do residencial oferece muros de divisa entre os lotes, infraestrutura urbana, redes de água e esgoto doméstico, rede elétrica e iluminação pública, drenagem, pavimentação asfáltica, guias, sarjetas e paisagismo.

Neste conjunto, 97% das famílias que receberão as chaves dos imóveis ganham até três salários mínimos e irão desembolsar 15% dos rendimentos nas prestações. Os contemplados terão prazo de até 25 anos para quitar o financiamento habitacional. As prestações serão subsidiadas pelo Governo do Estado e calculadas de acordo com a renda familiar. O valor da menor prestação é de R$ 140,55.

A CDHU atende famílias com renda entre um e dez salários mínimos, priorizando as que recebem até três. Outros requisitos para participar do programa são: morar ou trabalhar no município há pelo menos cinco anos, não ser proprietário de imóvel e não ter financiamento habitacional.

De acordo com estudo realizado pela CDHU, são criados 14,5 empregos diretos a cada R$ 1 milhão investido em construção residencial, o que equivale a 56 empregos diretos criados pela obra dessas unidades. Desde 2011, a região administrativa de Marília recebeu 4.971 moradias, por meio da CDHU e da Casa Paulista, bracoes operacionais da Secretaria da Habitação. Além disso, há 1.087 habitações de interesse social em construção.

COMENTÁRIOS (0)

Desejo receber os boletins informativos de Rodrigo Garcia.