ATUAÇÃO

Rodrigo diz que monitoramento remoto agiliza reparos de computadores de escolas

13 de fevereiro de 2010

Segundo Rodrigo, dos 35 mil computadores instalados nas escolas, 17 mil são monitorados e podem até receber novos programas, instalados à distância

Os alunos da rede municipal de ensino de São Paulo já não precisam esperar semanas pelo reparo dos computadores. O tempo máximo de atendimento para reinstalação de programas, restabelecimento da internet ou até substituição de componentes é de 8 horas úteis, graças ao sistema de monitoramento implantado pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município (Prodam) a partir de 2007.

Segundo Rodrigo Gacia, secretário municipal de Modernização, Gestão e Desburocratização e presidente do Conselho de Administração da Prodam, a agilidade gera economia de custos para que a rede informatizada funcione bem. Dos 35 mil computadores instalados nas escolas, 17 mil são monitorados e podem até receber novos programas, instalados à distância. A ferramenta de gerenciamento de estações de trabalho e servidores é utilizada em 22 mil máquinas instaladas em diversas secretarias municipais.

Rodrigo informa que o suporte técnico atende mensalmente cerca de 10 mil chamados, a maioria para soluções de problemas com a conexão ou falha na operação de programas. Pelo sistema antigo, era necessário o deslocamento de um técnico até a escola. Agora, basta uma ligação telefônica para que os operadores remotos entrem em ação. E o problema pode ser resolvido com a ajuda do usuário ou pela intermediação, também remota, do técnico. De longe também, em poucos dias, os técnicos elaboram e instalam aplicativos num conjunto de máquinas, que são utilizados por diversas escolas simultaneamente.

Com uma equipe de aproximadamente 60 pessoas, dos quais 37 com deficiência ou mobilidade reduzida, o sistema de monitoramento da Prodam se equipara ao utilizado nas principais empresas do Brasil e do exterior. Em apenas seis meses, entre 2008 e 2009, foram economizados R$ 300 mil com serviços de assistência técnica. Já no atendimento de instalação de programas e aplicativos, de abril de 2007 a abril de 2009, houve uma redução de custos de R$ 1,3 milhão só para o trabalho de apoio aos equipamentos das escolas.

A estimativa do Núcleo de Monitoramento e Atendimento da Prodam, segundo o diretor de Infra-estrutura Osvaldo Antonio Pazionotto, é feita com base no custo médio individual de R$ 105 para instalação de aplicativos. Pelo serviço remoto, um aplicativo pode ser instalado num conjunto de dezenas de máquinas. “Além da economia, o grande ganho do sistema é a eficiência, imensurável, quando se trata de manter a rede de educação em funcionamento”, destaca o secretário Rodrigo Garcia.

COMENTÁRIOS (0)

Desejo receber os boletins informativos de Rodrigo Garcia.

ATUAÇÃO

Rodrigo diz que monitoramento remoto agiliza reparos de computadores de escolas

Segundo Rodrigo, dos 35 mil computadores instalados nas escolas, 17 mil são monitorados e podem até receber novos programas, instalados à distância

Os alunos da rede municipal de ensino de São Paulo já não precisam esperar semanas pelo reparo dos computadores. O tempo máximo de atendimento para reinstalação de programas, restabelecimento da internet ou até substituição de componentes é de 8 horas úteis, graças ao sistema de monitoramento implantado pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município (Prodam) a partir de 2007.

Segundo Rodrigo Gacia, secretário municipal de Modernização, Gestão e Desburocratização e presidente do Conselho de Administração da Prodam, a agilidade gera economia de custos para que a rede informatizada funcione bem. Dos 35 mil computadores instalados nas escolas, 17 mil são monitorados e podem até receber novos programas, instalados à distância. A ferramenta de gerenciamento de estações de trabalho e servidores é utilizada em 22 mil máquinas instaladas em diversas secretarias municipais.

Rodrigo informa que o suporte técnico atende mensalmente cerca de 10 mil chamados, a maioria para soluções de problemas com a conexão ou falha na operação de programas. Pelo sistema antigo, era necessário o deslocamento de um técnico até a escola. Agora, basta uma ligação telefônica para que os operadores remotos entrem em ação. E o problema pode ser resolvido com a ajuda do usuário ou pela intermediação, também remota, do técnico. De longe também, em poucos dias, os técnicos elaboram e instalam aplicativos num conjunto de máquinas, que são utilizados por diversas escolas simultaneamente.

Com uma equipe de aproximadamente 60 pessoas, dos quais 37 com deficiência ou mobilidade reduzida, o sistema de monitoramento da Prodam se equipara ao utilizado nas principais empresas do Brasil e do exterior. Em apenas seis meses, entre 2008 e 2009, foram economizados R$ 300 mil com serviços de assistência técnica. Já no atendimento de instalação de programas e aplicativos, de abril de 2007 a abril de 2009, houve uma redução de custos de R$ 1,3 milhão só para o trabalho de apoio aos equipamentos das escolas.

A estimativa do Núcleo de Monitoramento e Atendimento da Prodam, segundo o diretor de Infra-estrutura Osvaldo Antonio Pazionotto, é feita com base no custo médio individual de R$ 105 para instalação de aplicativos. Pelo serviço remoto, um aplicativo pode ser instalado num conjunto de dezenas de máquinas. “Além da economia, o grande ganho do sistema é a eficiência, imensurável, quando se trata de manter a rede de educação em funcionamento”, destaca o secretário Rodrigo Garcia.

COMENTÁRIOS (0)

Desejo receber os boletins informativos de Rodrigo Garcia.